NOSSO CANAL - VÍDEOS RECOMENDADOS

Loading...

ASSISTA OS VÍDEOS


EU VOCÊ E JAMES, JUNTOS NO YOU TUB


Há um ano comecei a formatar um blog que, na verdade, nem eu sabia ao certo o que pretendia e nem como seria esse “filho”, já que existiam muitos blogs falando com propriedade sobre Parkinson. Resultado: coloquei em "stand by". Queria colocar as idéias no lugar e aguardar uma inspiração.

Por que o nome EU, VOCÊ E JAMES?

EU: podemos falar dos nossos sonhos, aspirações, de receitas, atualidades, alegrias e tristezas, e variedades diversas.
VOCÊ: é a principal razão da existência do blog. É quem vai ajudar na construção e divulgação do espaço que vai ser seu. O espaço é livre.
JAMES: Vixe... Esse aí não é fácil. Como já disse acima, existem muitos blogs que tratam do assunto com competência científica e isso é muito bom. A proposta é que seja uma abordagem bem suave, com humor, pois necessitamos muito de diversão e alegria. Não podemos nos envolver apenas com os aspectos fisiológicos do Parkinson. Vamos tratar do tema com leveza.

Com o Sr. James aprendi, além de outras coisas:
- Ter calma, já que os nervos são o principal fator de problemas para nós;
- Ter sempre um projeto de vida para se apaixonar: como dizia Chico Xavier, estar apaixonado por um projeto faz com que Deus nos dê mais tempo de vida;
- Me movimentar mais, lembrando do sábio Almir Sater na música Tocando em Frente: “Ando devagar porque já tive pressa...”.

E com minha amiga Dalva Molnar aprendi muitas coisas, inclusive que temos muito TA...LEN...TO.

Este blog está trocando de roupa- AGUARDE: EM BREVE NOSSO CLOSET ESTARÁ COMPLETO

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

VOLTEI.

Por motivos diversos digamos que deixei o blog um pouco de lado para cuidar mais de mim, da minha saúde, essas coisinhas desagradáveis que temos que lidar no cotidiano. Tenho me lembrado muito da música "Cotidiano " do grande Vinicius de Morais:
Há dias que eu não sei o que me passa 
Eu abro o meu Neruda e apago o sol 
Misturo poesia com cachaça 
E acabo discutindo futebol
Mas não tem nada, não 
Tenho o meu violão
Acordo de manhã, pão sem manteiga 
E muito, muito sangue no jornal 
Aí a criançada toda chega 
E eu chego a achar Herodes natural
Mas não tem nada, não 
Tenho o meu violão
Depois faço a loteca com a patroa 
Quem sabe nosso dia vai chegar 
E rio porque rico ri à toa 
Também não custa nada imaginar
Mas não tem nada, não 
Tenho o meu violão
Aos sábados em casa tomo um porre 
E sonho soluções fenomenais 
Mas quando o sono vem e a noite morre 
O dia conta histórias sempre iguais
Mas não tem nada, não 
Tenho o meu violão
Às vezes quero crer mas não consigo 
É tudo uma total insensatez 
Aí pergunto a Deus: escute, amigo 
Se foi pra desfazer, por que é que fez?
Mas não tem nada, não 
Tenho o meu violão.
A Música é uma organização sonora  articulada, tal como uma linguagem (frase, pontuação, ou é  o desenvolvimento de uma idéia) , ou um meio  intencional de provocar sensação. E essa sensação é uma constante na minha vida e tem me dado forças para viver e acreditar  que ela cura ou  ao menos alivia  as peripécias da alma. Quando tudo falha, o meu violão está sempre disponível e me inspirando a descobrir ritmos, e é como um renascimento. Me refiro a dores físicas que têm me atormentado no último ano. Uma experiência ímpar e que não desejo a ninguém vivenciar. Encontrei em "Cotidiano" algo similar ao que sinto. Como não cultivo tristezas e gosto muito de dar bom dia ao amigo sol e acho que os seus raios me iluminam e me inspiram a cultuar também a terra e a lua, resolvi voltar e retomar minhas postagens, passar um pouco de experiência para vocês. Até vou dar um presentinho pra vocês: Fica aí esse por do sol lindo para tornar seu dia  bem mais leve. Não quero só falar de "James", até porque estamos aguardando uma notícia sobre a cura há anos.....ela poderá chegar a qualquer momento. Enquanto não chega....vamos curtindo os bons  momentos,  nos deliciando com coisas palpáveis, sonhando com o amor, curtindo a  família, esperando uma Mega, quem sabe? O sonho só morre quando o corpo e a mente permitem. Existe uma historinha engraçada no nordeste. Um cidadão muito pobre que morava no agreste nordestino e tinha muitos filhos. Bem, certo dia, foi o Vigário no domingo rezar uma missa. O Vigário resolveu perguntar ao ilustre rapaz porque ele não parava de  ter filhos? Na  inocência de um roceiro ele respondeu: Padre, a vida aqui é dura então o meu lema de vida é : De dia na agricultura e de noite na criatura. E o padre entendeu, saiu e disse: Fica com Deus meu irmão. O que mais podia dizer?

Um comentário:

  1. Ao passar pela net encontrei seu blog, estive a ver e ler alguma postagens
    é um bom blog, daqueles que gostamos de visitar, e ficar mais um pouco.
    Eu também tenho um blog, Peregrino E servo, se desejar fazer uma visita
    Ficarei radiante,mas se desejar seguir, saiba que sempre retribuo seguido
    também o seu blog. Deixo os meus cumprimentos e saudações.
    Sou António Batalha.

    ResponderExcluir