NOSSO CANAL - VÍDEOS RECOMENDADOS

Loading...

ASSISTA OS VÍDEOS


EU VOCÊ E JAMES, JUNTOS NO YOU TUB


Há um ano comecei a formatar um blog que, na verdade, nem eu sabia ao certo o que pretendia e nem como seria esse “filho”, já que existiam muitos blogs falando com propriedade sobre Parkinson. Resultado: coloquei em "stand by". Queria colocar as idéias no lugar e aguardar uma inspiração.

Por que o nome EU, VOCÊ E JAMES?

EU: podemos falar dos nossos sonhos, aspirações, de receitas, atualidades, alegrias e tristezas, e variedades diversas.
VOCÊ: é a principal razão da existência do blog. É quem vai ajudar na construção e divulgação do espaço que vai ser seu. O espaço é livre.
JAMES: Vixe... Esse aí não é fácil. Como já disse acima, existem muitos blogs que tratam do assunto com competência científica e isso é muito bom. A proposta é que seja uma abordagem bem suave, com humor, pois necessitamos muito de diversão e alegria. Não podemos nos envolver apenas com os aspectos fisiológicos do Parkinson. Vamos tratar do tema com leveza.

Com o Sr. James aprendi, além de outras coisas:
- Ter calma, já que os nervos são o principal fator de problemas para nós;
- Ter sempre um projeto de vida para se apaixonar: como dizia Chico Xavier, estar apaixonado por um projeto faz com que Deus nos dê mais tempo de vida;
- Me movimentar mais, lembrando do sábio Almir Sater na música Tocando em Frente: “Ando devagar porque já tive pressa...”.

E com minha amiga Dalva Molnar aprendi muitas coisas, inclusive que temos muito TA...LEN...TO.

Este blog está trocando de roupa- AGUARDE: EM BREVE NOSSO CLOSET ESTARÁ COMPLETO

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Cloreto de magnésio: cura natural para diversos males

Cloreto de Magnésio

Os desenganados de bico-de-papagaio, nervo ciático, coluna e calcificação têm cura perfeita, indolor, fácil e barata. E ao mesmo tempo cura para todas as doenças causadas pela carência de magnésio no passado, até a artrose.

CURA DO PADRE BENO
Dez anos antes de começar o tratamento com o cloreto de magnésio, padre Beno J. Schorr estava com 61 anos e quase paralítico. O processo começou com pontadas agudas na região lombar, diagnosticadas como um bico de papagaio, incurável segundo o médico. Depois, tinha um peso crescente na barriga da perna direita, que acabou virando uma dor que só aumentava. Já mal se levantava da cama, sentindo um formigar descer pela perna até aos pés, causado pelo bico de papagaio, que apertava o nervo ciático e quando em pé e curvado lhe dava folga.
Fazia praticamente todos os seus trabalhos sentado, menos a missa, até que sua situação piorou e acabou tendo que rezar a missa também sentado.
Consultando novos médicos, soube que tinha um bando de bicos-de-papagaio calcificados, em grau avançado, e que nada era possível fazer. Aplicações de ondas curtas e distensões da coluna não tiravam a dor. Dormia enrolado na cama como um gato, sem poder se endireitar, pois a dor o acordava.
Foi então que, num encontro dos jesuítas cientistas em Porto Alegre, encontrou padre Suarez, que falou da cura com CLORETO DE MAGNÉSIO, mostrando o livrinho do padre Puig, jesuíta espanhol que a descobriu.
Contou que sua mão estava até dura de tão calcificada, mas com esse sal voltou a se movimentar e que outros parentes seus também já haviam se curado.
Padre Beno começou a tomar o remédio e 20 dias depois acordou estirado na cama, sem dor. Depois de 30 dias nada mais doía. Aos 40 dias, caminhou o dia inteiro, com pequeno peso. Em 3 meses sentia crescer a flexibilidade. Depois de dez meses se dobrava quase como uma cobra.
O magnésio arranca o cálcio dos lugares indevidos e o fixa solidamente nos ossos. Além disso, padre Beno tinha a pulsação seguidamente abaixo de 40 e ela se normalizou. O sistema nervoso ficou notoriamente calmo, ganhou maior lucidez, o sangue ficou descalcificado e fluido. As freqüentes pontadas do fígado sumiram, a próstata, que estava para ser operada, já não incomodava muito. E outros efeitos devolveram ao padre a alegria de viver.
Por isso, ele se viu obrigado a repartir o "jeitinho" que o bom Deus deu a ele, divulgando o remédio.
Centenas se curaram em Santa Catarina, depois de anos de sofrimento de males da coluna, artrose, etc. E mandam também cópias a outros desenganados.

IMPORTÂNCIA DO CLORETO DE MAGNÉSIO
O magnésio produz o equilíbrio mineral, anima os órgãos e suas funções (catalisadoras), como os rins para eliminar o ácido úrico nas artroses. Descalcifica até as finas membranas nas articulações e as escleroses calcificadas, para evitar enfartes, purificando o sangue. Vitaliza o cérebro, desenvolve ou conserva a juventude até alta idade.

Depois dos 40 anos, o organismo absorve sempre menos magnésio, produzindo velhice e doenças. Por isso ele deve ser tomado como preventivo conforme a idade:
a) de 40 aos 55 anos – ½ dose diária.

b) de 55 aos 70 anos – 1 dose pela manhã.

c) de 70 aos 100 anos – 1 dose pela manhã e 1 dose à noite.
Atenção: para as pessoas da cidade com alimentos de baixa qualidade (refinados e enlatados), um pouco mais; e para as pessoas do campo, um pouco menos.
Não cria hábito, mas deixando de tomá-lo perde-se a proteção. As doenças, dores e o desgaste natural serão bem atenuados ou até eliminados.
O magnésio não é remédio, mas alimento sem contra-indicação, por isso é compatível com qualquer medicamento simultâneo. O adulto precisaria obter dos alimentos o equivalente a 3 doses e, não o conseguindo, deveria complementá-los, à parte, para não adoecer. Dificilmente passará do limite, por isso as doses indicadas para os de 40 a 100 anos são as mínimas.
Tomando as doses para uma doença só, as demais serão curadas ao mesmo tempo, porque o sal põe em ordem todo o corpo.

FORMAÇÕES ORGÂNICAS
a) Bico de papagaio, nervo ciático, coluna, calcificação, surdez por calcificação: Tomar 1 dose pela manhã, 1 dose à tarde e 1 dose à noite. Quando curado, deve-se tomar o cloreto de magnésio como preventivo, isto é, conforme a idade.

b) Artrose (o ácido úrico se deposita nas articulações do corpo, visivelmente nos dedos, até que incham, porque os rins estão falhando por falta de magnésio): Tomar uma dose de manhã. Se em 20 dias não sentir melhoras e não reparar em anormalidades, tomar uma dose pela manhã e 1 dose à noite. Depois de curado, continuar com as doses como preventivo.

c) Próstata: Tomar 2 doses de manhã, 2 doses à tarde e 2 doses à noite. Ao melhorar tomar como preventivo.

d) Problemas da velhice – rigidez muscular, câimbras, tremor, artérias duras, falta de atividade cerebral: 1 dose de manhã, 1 dose à tarde e 1 dose à noite.

e) Câncer: Consiste em células mal formadas por falta de alguma substância (refinados) ou presença de partículas tóxicas. Essas células anárquicas não se harmonizam com as sadias, mas são inofensivas até certa quantidade. E o magnésio consegue combatê-las facilmente, vitalizando as sadias. Infelizmente todo processo canceroso não causa nenhuma dor de alerta, até aparecer o tumor, que segrega tóxicos (vírus muito variados), que invadem as células sadias em ramificações. Aí o magnésio só pode frear um pouco, curar não.

Se no parentesco já houve câncer, nódulos debaixo da pele do seio, o magnésio é o melhor preventivo. Além dos alimentos cancerígenos que devemos evitar, o mais importante é guardar o equilíbrio mineral, tomando cloreto de magnésio em doses de prevenção.

Basta o corpo estar devidamente mineralizado para se ver livre de quase todas as doenças.

ATENÇÃO!
O cloreto de magnésio para uso humano tem que ser do tipo PA (puro para análise) e sua cor é bem branca. É normal empedrar, mas isso não altera seu teor de qualidade.

COMO PREPARAR
Dissolver numa jarra 100 gramas de cloreto de magnésio em 3 litros de água filtrada (33 gramas por litro). Depois de bem misturado, colocar em vidros (não usar recipientes de plástico). A dose é de um copinho de café, conforme a idade e a necessidade.

Texto adaptado do site
http://www.tssal.com.br/tssal_saude_br_mgcl.html

Nota do Blog

Bem interessante esse artigo. Espero que a minha postagem não venha causar nenhum problema.




sábado, 20 de setembro de 2014


Achei interessante a proposta e estou publicando. Alô Galera de Niterói a Regina, a Mônica e pessoal da Associação. Espero  que o sucesso venha para ambas as partes.



Boa noite a todos,
Aqui é Sergio Machado. Sou neurocientista e professor da Universidade Salgado de Oliveira em Niterói, estado do Rio de Janeiro.
Gostaria do apoio de todos aqui que residam em Niterói. Estamos começando a pesquisar uma técnica muito boa e interessante e que é super segura com intuito de verificar o quanto de melhora ocorre nos déficits motores da doença de Parkinson. Nesse primeiro momento o estudo é de efeitos agudos, ou seja, os participantes farão apenas 4 visitas ao nosso laboratório na universidade. No entanto, vou realizar um projeto após esse com efeitos crônicos e aliarei essa técnica à atividade física. Na universidade temos uma sala inteira só para prática de exercícios.
Bom, espero que vocês tenham interesse e possam nos ajudar a promover mais conhecimento para o tratamento do Parkinson.
Meu email para contato é o secm80@gmail.com
Um grande abraço,
Sergio Machado

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Colaborem

·A causa merece colaboração dos amigos. Adquiram suas camisetas.
 
Agradecemos a preciosa participação de
 
Daniella Cicarelli.Cada dia mais linda.




VALOR: R$ 45,00
FAÇA SEU PEDIDO INBOX OU POR EMAIL: alves.vibrar@gmail.com
A PROPOSTA DO #ProjetoVibrar ESTÁ DISPONÍVEL NO BLOG:
ACESSE!
modelos, tamanhos e medidas da camisetas estão disponíveis no blog.

domingo, 3 de agosto de 2014





 Como é ter Parkinson e ser Brasileira?

Existe uma grande diferença com Parkinson no Brasil. Existem as pessoas informadas, que tem Planos de Saúde ou são atendidas pelo SUS e, bem ou mal, são diagnosticadas e minimamente medicadas. E existem as outras pessoas que, por falta de atendimento adequado, sequer tem um diagnóstico correto.
 Para começar, aqui na terra do carnaval, o Estado não cumpre seu papel, ajudando os portadores de doenças crônicas e/ou degenerativas a terem dignidade. O governo fornece apenas remédios genéricos, muitas vezes com atrasos de até 04 meses e também não atua com seriedade na regulamentação dos planos de saúde. Os planos de saúde brasileiros limitam a quantidade de sessões de fisioterapia e fonoaudiologia e não oferecem cobertura para atividades fundamentais à manutenção da qualidade de vida do doente, tais como a hidroterapia ou o Pilates, que é fundamental. Geralmente oferecem RPG, que não atende as nossas necessidades.
 Algumas classes sociais podem pagar  pelos tratamentos  multidisciplinares essenciais à manutenção das funções fisiológicas, à vida social e a autoestima do paciente de PK, porém, existem pessoas que nem os remédios podem adquirir. Passam todo tipo de privações e quem costuma ajudar são Associações de Parkinson que, via de regra, não recebem um tostão do Estado.
Para o paciente de PK, assim como para outros doentes no Brasil, tudo é limitado: A oportunidade de tratamentos, a acessibilidade nas ruas e logradouros públicos e privados, até mesmo a aceitação de que o parkinsoniano é um deficiente físico, pois tem limitações em sua locomoção e até mesmo dificuldades em permanecer por muito tempo de pé, em filas por exemplo. (em estágios mais avançados). Para quem desconhece existe uma lei que beneficia portadores de deficiência física com vagas diferenciadas em estacionamentos públicos. Segundo uma neurologista de Paulínia o Parkinsoniano é considerado deficiente físico. Triste porém, real.
      Hoje vemos pacientes diagnosticados com 28, 30 anos de idade e a sociedade os veem como aproveitadores quando querem usar uma fila de atendimento especial.
      Os mais esclarecidos lutam por seus direitos enquanto aqueles, menos dotados de conhecimento, acabam refugiando-se em seus lares, sem coragem de sair à rua para não serem humilhados.
      É preciso acabar com isso. Os governos, em todos os níveis precisam ser pressionados para que os parkinsonianos possam se tornar cidadãos de verdade neste país. É preciso que haja campanhas de conscientização, a informação e, sobretudo, o respeito, tanto das autoridades quanto dos demais cidadãos.  Afinal, nós somos tão cidadãos quanto quaisquer outros e o dinheiro dos nossos impostos é igualmente valioso. Eu me pergunto: Como será que se sentem as mulheres parkinsonianas do resto do mundo?
Fica aí a pergunta para reflexão.


sábado, 2 de agosto de 2014

A FORÇA DE UMA MULHER. PARKINSON PRECOCE






Estava muito desanimada com a falta de perspectiva  e nada de novo acontecia. Algo que realmente tocasse em meus pensamentos, ações e que efetivamente abrangesse o Parkinson. Muitas notícias rolando, mas a cura continua sendo um sonho.
Danielle Ianzer, uma garota que conheci, me chamou atenção. Tímida, parecia um cristal frágil. Mas logo percebi que essa menina tinha um potencial imenso, que ela estava saindo de uma redoma, de um recolhimento criado por ela mesma e que buscava mais coragem  para se engajar e se expor,  passando para outros suas pesquisas e experiências e que estava pulando uma etapa da Doença de Parkinson. Bem, nos tornamos amigas e começamos a bater longos papos e foi importante a troca entre nós. Nasce aí uma amizade e respeito. Ela sempre preocupada com o fato de se expor e as pessoas acharem que estaria "se promovendo".  Eu disse a ela: Faça o que seu coração manda. Como uma jovem linda como você iria se promover com uma doença tão cruel? Deixe que as pessoas pensem, elas são livres para pensar e você, livre para executar seus projetos. E o pontapé inicial  foi dado. ALÉM DO BLOG,  ESSA CAMPANHA E CRIAÇÃO  DA ONG VIBRAR COM PARKINSON
Parabéns Dani. 
Ponta pé inicial da divulgação e conscientização do Parkinson Precoce. Quero agradecer meu marido Carlos Xavier, meus pais Manoel Ianzer e Luzinete, maninho Rogerio Alves Ianzer, "nhadas" Andreia Toledo e Marcelle Xavier, familiares e aos meus amigos que me deram força e me incentivaram nessa empreitada. Não vou tentar citar os nomes dos amigos aqui, para não cometer o engano de esquecer alguém. Cada um sabe seu papel nessa história, que espero que seja apenas o começo e que esse projeto possa ajudar muitos pacientes!
Tem uma pessoa que não posso deixar de mencionar e agradecer demais... Kelly Fuzaro, minha prima! Me ajudou muito mesmo, desde quando comecei a idealizar esse projeto! Ela foi fundamental!!! Não teria começado sem ajuda, apoio, dicas, sugestões, críticas... Além disso tudo, a Kelly é uma super fotógrafa ... as fotos ficaram maravilhosas!!! Vc está sendo muito mais que demais!

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Será uma grande contribuição se você fizer chegar esta mensagem ao maior número de pessoas possível. Você prestará um serviço de grande utilidade pública, ajudando no combate desta gripe que já dizimou tantas pessoas
 
  Enviado por Joâo Paulo Carvalho .
 
Gripe: IMPORTANTE

Segundo os jornais, vamos ter um surto de gripe em MAIO.
O Dr. Vinay Goyal, urgentista reconhecido mundialmente, diretor de um departamento de medicina nuclear, tiroídica e cardíaca pede para você divulgar a mensagem abaixo para o maior número de pessoas possível, a fim de contribuir para minimizar o número de casos da Gripe A, causada pelo vírus H1N1.

"As únicas vias de acesso para o vírus da gripe são as narinas, a boca e a garganta. Em relação a esta epidemia tão vastamente propagada, apesar de todas as precauções, é praticamente impossível não estar em contato com portadores do vírus que a promove.

Contudo, alerto para o seguinte: o problema real não é tanto o contato com o vírus, mas a sua proliferação. Enquanto estamos em boa saúde e não apresentamos sintomas de infecção da gripe A (H1N1), há precauções a serem tomadas para evitar a proliferação do vírus, o agravamento dos sintomas e o desenvolvimento das
infecções secundárias. Infelizmente, estas precauções, relativamente simples, não são divulgadas suficientemente na maior parte das comunicações oficiais.

Porque será? Por ser barato demais e não haver lucros?

Eis algumas precauções:

1. Como mencionado na maior parte das publicidades, lave as mãos frequentemente.

2. Evite, na medida do possível, tocar no rosto com as mãos.

3. Duas vezes por dia, sobretudo quando esteve em contato com outras pessoas, ou quando chegar em casa, faça gargarejos com água morna contendo sal de cozinha. Decorrem normalmente 2 a 3 dias entre o momento em que a garganta e as narinas são infectadas e o aparecimento dos sintomas. Os gargarejos feitos regularmente podem prevenir a proliferação do vírus. De certa maneira, os gargarejos com água salgada têm o mesmo efeito, numa pessoa em estado saudável, que a vacina sobre uma pessoa infectada. Não devemos subestimar este método preventivo simples, barato e eficaz. Os vírus não suportam a água morna contendo sais.

4. Ao menos uma vez por dia, à noite, por exemplo, limpe as narinas com a água morna e sal. Assoe o nariz com vigor, e, em seguida, com um cotonete para ouvidos (ou um pouco de algodão) mergulhado numa
solução de água morna com sal, passe nas duas narinas. Este é um outro método eficaz para diminuir a propagação do vírus. O uso de potes nasais para limpeza das narinas, contendo água morna e sal de cozinha, é um excelente método para retirar as impurezas que albergam os vírus e bactérias; trata-se de um costume milenar, da India.

5. Reforce o seu sistema imunitário comendo alimentos ricos em vitamina C. Se a vitamina C for tomada sob a forma de pastilhas ou comprimidos, assegure-se de que contém Zinco, a fim de acelerar a absorção da vit. C.

6. Beba tanto quanto possível bebidas quentes (chás, café, infusões etc.). As bebidas quentes limpam os vírus que podem se encontrar depositados na garganta e em seguida depositam-nos no estômago onde não podem sobreviver, devido o pH local ser ácido, o que evita a sua proliferação."

segunda-feira, 5 de maio de 2014

O texto abaixo é de um amigo muito querido a quem solicitei uma contribuição para o Blog. Espero que vocês gostem. Eu gostei.


OLÁ... MEU NOME É PAULO ROBERTO SIMÕES, TENHO DIAGNÓSTICO DE MAL OU DOENÇA DE PARKINSON HÁ APROXIMADAMENTE OITO ANOS. A MINHA MENTE FICA REFLETINDO SOBRE ESTA DOENÇA. E NOITE DESTAS DE INSONIA, COMECEI A PENSAR QUE, EM MOMENTO ALGUM EU LI OU OUVI QUALQUER PESQUISA SOBRE UM AGENTE PROVOCATIVO OU PROVOCADOR.


PODE ME PERGUNTAR QUE AGENTE ?


OK, VAMOS COMEÇAR DO COMEÇO.


SINTETIZANDO EM RÁPIDAS PALAVRAS, A DOENÇA DOS TREMORES E DA RIGIDEZ MUSCULAR OCORRE, EM RAZÃO DA FALTA DA PRODUÇÃO PELAS CÉLULAS DE UM NEUROTRANSMISSOR CEREBRAL CONHECIDO COMO DOPAMINA, PROVOCANDO COMO EFEITO A MORTE DE NEURONIOS.


POIS BEM.


A MENOR DISTANCIA ENTRE DOIS PONTOS É UMA RETA, CERTO ?


EU PERGUNTO QUAIS SERIAM OS DOIS PONTOS ?


VOCES RESPONDERÃO : A FALTA DA DOPAMINA E A MORTE DOS NUERONIOS


VEJA SÓ : SE TIVER FOGO NUM MONTE DE LENHA, E FOR QUEIMANDO AS MADEIRAS, E NINGUEM APAGAR O FOGO, PROVAVELMENTE TODO O MONTE RESTARÁ QUEIMADO DEPOIS DE UM DETERMINADO TEMPO.


MAS SE ALGUEM CONSEGUIR APAGAR O FOGO, O QUE RESTOU QUEIMADO LÁ FICARÁ, MAS ENTRETANTO AQUELAS MADEIRAS QUE NÃO FORAM ATINGIDAS PELAS LABAREDAS, NÃO SENTIRÃO NENHUM ABALO.


DESCARTES  - FILÓSOFO PENSADOR FRANCES – DISSE QUE :


“ SABER É CONHECER PELA CAUSA “.


ARA...COMO VAMOS DESCOBRIR NOSSO PROBLEMA SE NÃO CONHECEMOS A CAUSA  ?


ENTÃO VOLTO AO QUESTIONAMENTO NO INÍCIO DESTA REFLEXÃO : QUAL É O AGENTE PROVOCATIVO OU PROVOCADOR QUE ESTÁ BLINDANDO AS CÉLULAS NA PRODUÇÃO  DE DOPAMINA ?


SERIA O FERRO, O AGENTE PROVOCATIVO, POIS É SABIDO QUE UM PONTO EM COMUM EVIDENTE EM TODAS AS PESSOAS PORTADORAS DE DOENÇA DE PARKINSON É A PRESENÇA EM EXCESSO DE FERRO NO CÉREBRO.   SE CONSEGUIRMOAS BAIXAR O NIVEL DE FERRO NO CEREBRO, A DOPAMINA VOLTARÁ A SER PRODUZIDA NORMAL E NOVAMENTE ?


SERIA O IODO CONTIDO NO SAL ?  SERIA ALGUM COMPONENTE QUIMICO DO PROCESSO DE PRODUÇÃO DE  AÇUCAR, COMO O ENXOFRE OU A CAL ?  OU ENTÃO SERIA ALGUMA ENZIMA ENCONTRADA NO LEITE DE VACA ?   


PORQUE PENSO NOS EXEMPLOS DO LEITE AÇUCAR E SAL ?  ESTOU SIMPLESMENTE REFLETINDO  SOBRE POSSIVEIS AGENTES PROVOCATIVOS NA ORDEM MUNDIAL, OU SEJA, ALGUNS ALIMENTOS QUE SÃO INGERIDOS POR TODOS OS PORTADORES DE D.P.


AGORA RESPONDO SOBRE OS DOIS PONTOS, PARA SE TRAÇAR UMA RETA.


É ÓBVIO QUE UM PONTO É A FALTA DE PRODUÇÃO CELULAR DE DOPAMINA E O OUTRO É O AGENTE PROVOCATIVO DESCONHECIDO.


ASSIM QUE ALGUEM CONSEGUIR OBSTRUIR ESTE AGENTE, A DOPAMINA VOLTARÁ A SUA NORMALIDADE, SEM PROBLEMA ALGUM.


E AO CONTRARIO DO FOGO SOBRE O MONTE DE LENHAS, OS NEURONIOS MORTOS, AGORA SIM, COM A PRESENÇA MARCANTE DA DOPAMINA, PODERÃO SE REGENERAR. 


DESTA FORMA, ENTENDO QUE AS PESQUISAS DEVERIAM TAMBEM ESTAR VOLTADAS PARA O AGENTE PROVOCATIVO DESCONHECIDO.

sexta-feira, 25 de abril de 2014

Música faz idosa com parkinson voltar a caminhar e dançar

  • Reprodução/Daily Mail
    A britânica Christine Reeve (à esquerda), que sofre de Parkinson, e a fisioterapeuta Fiona Lindop A britânica Christine Reeve (à esquerda), que sofre de Parkinson, e a fisioterapeuta Fiona Lindop
A britânica Christine Reeve, 73 anos, sofre de parkinson há oito anos. Só recentemente, no entanto, ela descobriu que é capaz de andar e até dançar com naturalidade ao ouvir certos tipos de música - algo que ela achava que nunca mais seria capaz de fazer. A principal delas é "Tiger Feet", do Mud, um clássico dos anos 70.
A descoberta ocorreu quando ela comentou com o fisioterapeuta que queria ouvir um pouco de música durante a atividade e ele lhe arranjou um I-Pod com músicas dançantes. Os especialistas ficaram surpresos com o progresso que a paciente apresentou com a música.
Ela começou com "Tiger Feet", mas descobriu que outras músicas em ritmo de marcha produziam o mesmo efeito, como "Bad Moon Rising", do Creedence Clearwater Revival, McNamara's Band, de Bing Crosby. Segundo Christine, a batida faz com que ela tenha controle sobre seu corpo.
A fisioterapeuta Fiona Lindop, da equipe de parkinson do Derby's London Road Community Hospital, ficou tão impressionada com os efeitos da música sobre a paciente que está tentando obter recursos para um estudo sobre o tema.
Depois de presenciar o caso de Christine, ela passou a testar o uso de música com outros pacientes e obteve diferentes resultados.
Já se sabia que o uso do metrônomo (aparelho que ajuda músicos a manter o ritmo durante o estudo) é útil para pacientes com Parkinson. Mas o estudo tentará comprovar que a música pode ser ainda mais eficaz, não só para melhorar os movimentos dos pacientes, mas também sintomas como insônia, dificuldade de engolir e demência.
O mal de Parkinson é uma doença neurológica incurável e os sintomas incluem tremores, rigidez e lentidão nos movimentos. Também pode causar fadiga, dor e depressão.
(Com Daily Mail)
Fonte: Uol

sábado, 19 de abril de 2014

quarta-feira, 9 de abril de 2014

PACIENTES COM PARKINSON PRECISAM SE EXERCITAR

Apesar de passados quase duzentos anos da descoberta da doença de Parkinson, em 1817, a sociedade ainda sabe pouco sobre a enfermidade. Por isso, alertar sobre os sintomas é importante para promover melhor qualidade de vida dos portadores do Mal de Parkinson.

Conforme o médico neurologista Rodrigo Pizzatto, o paciente com Parkinson tem diminuição da produção de um neurotransmissor cerebral, a dopamina, que é responsável, entre outras funções, pela coordenação motora fina. “A dopamina também é relacionada com o bem-estar humano, o que faz com que grande parte dos pacientes inicie o quadro da doença com depressão e, por isso, não responda bem ao tratamento”, explica.

De acordo com Rodrigo, o tremor é o sintoma mais evidente do Mal de Parkinson, que também provoca rigidez muscular, lentidão de movimentos, desequilíbrio, além de dificultar as funções de mastigação, deglutição, fala e escrita. O médico salienta que o Mal de Parkinson, normalmente, ocorre entre pessoas acima de 65 anos, iniciando com tremor apenas de um lado. Segundo ele, quanto mais tarde iniciarem os sintomas, menos agressiva é a doença.

Rodrigo ressalta que se trata de uma doença incurável, mas o tratamento medicamentoso reduz os sintomas, retarda a evolução da doença e é iniciado assim que diagnosticada a doença ou quando o paciente apresenta diminuição na qualidade de vida. “O paciente apresenta dificuldade em realizar tarefas básicas e alimentar-se sozinho. O tratamento é feito com medicamentos que visam restabelecer o nível de dopamina no cérebro para amenizar os sintomas. Fisioterapia e prática de exercícios também auxiliam a retardar a progressão”, ressalta.

Segundo o neurologista, pessoas que convivem com pacientes com o Mal de Parkinson devem auxiliar nas atividades do dia a dia, estimulando os exercícios físicos para manter a musculatura em movimento além de acompanhar o atendimento fisioterápico. “A falta de movimento aumenta a rigidez muscular e piora os sintomas. Em casos em que a doença está mais avançada, o paciente tem dificuldade em locomover-se e pode ocorrer o fenômeno do congelamento, em que o paciente trava e não consegue caminhar”, finaliza Rodrigo. 
Facebook

terça-feira, 8 de abril de 2014

DIA DO PARKINSONIANO

DOENÇA DE PARKINSON

João Carlos Papaterra Limongi é médico neurologista e professor na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Excelente .Leiam.
http://drauziovarella.com.br/destaque1/doenca-de-parkinson-2/
Fonte: Dr. Dráuzio Varella.

domingo, 6 de abril de 2014

     
01 de abril de 2014 • 20h05 • atualizado às 20h08                                                           
         Pesadelos podem indicar Parkinson e outras doenças; entenda

Problemas médicos causar perturbações no sono, o que significa que é mais provável acordar durante a fase REM e lembrar-se que teve um pesadelo

  Pesadelos podem indicar problemas de saúde; saiba mais
http://saude.terra.com.br/,88169718bfd15410VgnVCM10000098cceb0aRCRD.html
Ler toda reportagem
Fonte: e-mail  de um amigo parkinsoniano e pesquisador.


terça-feira, 1 de abril de 2014