NOSSO CANAL - VÍDEOS RECOMENDADOS

Loading...

ASSISTA OS VÍDEOS


EU VOCÊ E JAMES, JUNTOS NO YOU TUB


Há um ano comecei a formatar um blog que, na verdade, nem eu sabia ao certo o que pretendia e nem como seria esse “filho”, já que existiam muitos blogs falando com propriedade sobre Parkinson. Resultado: coloquei em "stand by". Queria colocar as idéias no lugar e aguardar uma inspiração.

Por que o nome EU, VOCÊ E JAMES?

EU: podemos falar dos nossos sonhos, aspirações, de receitas, atualidades, alegrias e tristezas, e variedades diversas.
VOCÊ: é a principal razão da existência do blog. É quem vai ajudar na construção e divulgação do espaço que vai ser seu. O espaço é livre.
JAMES: Vixe... Esse aí não é fácil. Como já disse acima, existem muitos blogs que tratam do assunto com competência científica e isso é muito bom. A proposta é que seja uma abordagem bem suave, com humor, pois necessitamos muito de diversão e alegria. Não podemos nos envolver apenas com os aspectos fisiológicos do Parkinson. Vamos tratar do tema com leveza.

Com o Sr. James aprendi, além de outras coisas:
- Ter calma, já que os nervos são o principal fator de problemas para nós;
- Ter sempre um projeto de vida para se apaixonar: como dizia Chico Xavier, estar apaixonado por um projeto faz com que Deus nos dê mais tempo de vida;
- Me movimentar mais, lembrando do sábio Almir Sater na música Tocando em Frente: “Ando devagar porque já tive pressa...”.

E com minha amiga Dalva Molnar aprendi muitas coisas, inclusive que temos muito TA...LEN...TO.

Este blog está trocando de roupa- AGUARDE: EM BREVE NOSSO CLOSET ESTARÁ COMPLETO

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Depois de 06 dias internada na UTI/Quarto de hospital, estou de volta.


Acho importante relatar  o ocorrido comigo, pois a partir do momento que descobrimos que temos Parkinson a gente esquece dos outros órgãos e descuidamos deles. De repente, comecei a passar mal, uma opressão e dava uma sensação de desfalecimento. A pressão arterial subia e ficava baixa numa alternância rítmica que dava inveja a qualquer professor de teoria musical.
Resolveram me colocar na UTI. Lá fiquei até o dia 05. Quando foi dia 12 de outubro, essa criança chamada "Coração" voltou a me importunar. Tinha desfalecimentos e a sensação de ausência total. E fui para UTI pela segunda vez. Falei para esse coração leviano: cara, bate direito que tenho muitos projetos. Você não vai me deixar na mão. Tenho um filho de 12 anos que precisa de mim, uma netinha de 08 aninhos, filhos, irmãs, irmãos, primos, família sem falar no meu novo violão que ainda nem toquei. Mas percebi que nos Hospitais tanto médicos quanto quadro de enfermagem falam que a gente é ansiosa. Virou moda. Quem não fica ansiosa vendo sua "vó pela greta"? Vó que faleceu há anos... Chega a ser insensatez por parte de profissionais da área. Chegamos na UTI. O ambiente lá é festivo. O doente muito mal nada vê. O doente remediado, que era o meu caso, via tudo e observava muito. Eu estava monitorada, cheia de aparelhos, depois eu precisava ter certeza que eu podia sair.
Tem situações que você busca folego nas "tripas", pois a situação está difícil e ridícula. Ridícula por certas bobagens que vc tem que escutar, tem que vivenciar e ainda ficar calada. Bem, eu queria ficar mais com vocês. Não tenho respostas para meus questionamentos. O saldo que fica é o seguinte: não foi encontrado nada no meu coração. Dizem que pode acontecer a qualquer pessoa. Agora, é tomar cuidado com certos alimentos, tomar uma nova medicaçãozinha e, principalmente, ficar alerta para os sinais que o corpo nos dá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário