NOSSO CANAL - VÍDEOS RECOMENDADOS

Loading...

ASSISTA OS VÍDEOS


EU VOCÊ E JAMES, JUNTOS NO YOU TUB


Há um ano comecei a formatar um blog que, na verdade, nem eu sabia ao certo o que pretendia e nem como seria esse “filho”, já que existiam muitos blogs falando com propriedade sobre Parkinson. Resultado: coloquei em "stand by". Queria colocar as idéias no lugar e aguardar uma inspiração.

Por que o nome EU, VOCÊ E JAMES?

EU: podemos falar dos nossos sonhos, aspirações, de receitas, atualidades, alegrias e tristezas, e variedades diversas.
VOCÊ: é a principal razão da existência do blog. É quem vai ajudar na construção e divulgação do espaço que vai ser seu. O espaço é livre.
JAMES: Vixe... Esse aí não é fácil. Como já disse acima, existem muitos blogs que tratam do assunto com competência científica e isso é muito bom. A proposta é que seja uma abordagem bem suave, com humor, pois necessitamos muito de diversão e alegria. Não podemos nos envolver apenas com os aspectos fisiológicos do Parkinson. Vamos tratar do tema com leveza.

Com o Sr. James aprendi, além de outras coisas:
- Ter calma, já que os nervos são o principal fator de problemas para nós;
- Ter sempre um projeto de vida para se apaixonar: como dizia Chico Xavier, estar apaixonado por um projeto faz com que Deus nos dê mais tempo de vida;
- Me movimentar mais, lembrando do sábio Almir Sater na música Tocando em Frente: “Ando devagar porque já tive pressa...”.

E com minha amiga Dalva Molnar aprendi muitas coisas, inclusive que temos muito TA...LEN...TO.

Este blog está trocando de roupa- AGUARDE: EM BREVE NOSSO CLOSET ESTARÁ COMPLETO

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

"Curiosidades sobre dbs e amantadina"


Droga consegue acordar pacientes de coma depois de anos

06/12/11 - ... relatos de casos particulares de coma ...
Mas, na última década, uma série de desenvolvimentos fundiram-se em um quadro muito mais complicado do que anteriormente imaginado. Em 2003, um homem chamado Terry Wallis, do Arkansas, emergiu, depois de 19 anos, a partir de um estado de consciência mínima. Exame de neuroimagem sugere que seu cérebro havia essencialmente sido reconfigurado _ neurônios sobreviventes haviam contornado as áreas cerebrais traumatizadas e mortas, forjando conexões entre si. Em um artigo da revista "Nature", Nicholas Schiff, neurologista, da Weill Cornell Medical College, trabalhou com uma equipe para mostrar que a estimulação cerebral profunda _ a implantação cirurgicamente de "marcapasso cerebral", que envia impulsos elétricos para regiões específicas do cérebro _ pode ajudar alguns pacientes gravemente feridos a recuperar a capacidade de falar e comer, anos após a lesão. E neste mês, Adrian Owen, neurocientista britânico, em artigo publicado na revista "The Lancet" mostrou que os cérebros de alguns pacientes que pareciam vegetativos responderam a comandos básicos: seus corpos não se moveram, mas distintos padrões de disparo neuronal foram detectados nos exames cerebrais, quando estes pacientes foram orientados a cerrar o punho (o que desencadeia reação de uma região do córtex pré-motor) ou a mexer os dedos dos pés (o que provoca outro circuito específico).
Este ano, os cientistas do Moss Rehabilitation Research Institute e da Universidade da Pensilvânia, ambos na região da Filadélfia, nos EUA, iniciaram o primeiro estudo clínico em grande escala sobre os efeitos do zolpidem como tratamento para distúrbios de consciência. Amantadina, uma droga usada para tratar a doença de Parkinson, e Ativan, medicamento contra ansiedade, também mostraram-se como promessas para aumentar a consciência em pacientes minimamente conscientes. Até agora, as evidências sugerem que menos de 10% dos pacientes com lesões cerebrais experimentaram o efeito paradoxal de drogas, e que, entre aqueles, poucos responderam tão profundamente quanto Viljoen fez. Para os médicos, estes casos trazem perguntas. Por que um comprimido para dormir induz a consciência em alguns pacientes, mas não outros
Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário