NOSSO CANAL - VÍDEOS RECOMENDADOS

Loading...

ASSISTA OS VÍDEOS


EU VOCÊ E JAMES, JUNTOS NO YOU TUB


Há um ano comecei a formatar um blog que, na verdade, nem eu sabia ao certo o que pretendia e nem como seria esse “filho”, já que existiam muitos blogs falando com propriedade sobre Parkinson. Resultado: coloquei em "stand by". Queria colocar as idéias no lugar e aguardar uma inspiração.

Por que o nome EU, VOCÊ E JAMES?

EU: podemos falar dos nossos sonhos, aspirações, de receitas, atualidades, alegrias e tristezas, e variedades diversas.
VOCÊ: é a principal razão da existência do blog. É quem vai ajudar na construção e divulgação do espaço que vai ser seu. O espaço é livre.
JAMES: Vixe... Esse aí não é fácil. Como já disse acima, existem muitos blogs que tratam do assunto com competência científica e isso é muito bom. A proposta é que seja uma abordagem bem suave, com humor, pois necessitamos muito de diversão e alegria. Não podemos nos envolver apenas com os aspectos fisiológicos do Parkinson. Vamos tratar do tema com leveza.

Com o Sr. James aprendi, além de outras coisas:
- Ter calma, já que os nervos são o principal fator de problemas para nós;
- Ter sempre um projeto de vida para se apaixonar: como dizia Chico Xavier, estar apaixonado por um projeto faz com que Deus nos dê mais tempo de vida;
- Me movimentar mais, lembrando do sábio Almir Sater na música Tocando em Frente: “Ando devagar porque já tive pressa...”.

E com minha amiga Dalva Molnar aprendi muitas coisas, inclusive que temos muito TA...LEN...TO.

Este blog está trocando de roupa- AGUARDE: EM BREVE NOSSO CLOSET ESTARÁ COMPLETO

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

SUPERAÇÃO.

DU, CRESCEMOS JUNTOS E SEMPRE TIVE MUITA ADMIRAÇÃO E RESPEITO PELA FORMA COMO VOCÊ SEMPRE LEVOU A VIDA. ASSIM, ESTOU PUBLICANDO SEU DISCURSO PARA QUE MEUS AMIGOS TAMBÉM POSSAM CONHECÊ-LO. MEU ABRAÇO.

"Bem amigos, não tenho costume de falar em público a não ser que meus alunos possam ser considerados como público.
Na verdade a festa de hoje é uma meia surpresa, sabia que os meninos não iam deixar passar em branco, só não sabia que seria algo de tal magnitude.
Hoje vejo que muito do caminho está percorrido e do alto dos sessenta anos, posso me dar ao luxo de olhar sobre os ombros e ver um pouco da minha trajetória.
Na verdade não tem nada de incomum, a não ser que muito cedo fui marcado pela vida, perdendo uma das suas preciosidades, a locomoção. Isso entretanto não teve em mim grande significado, e tampouco fiz disso motivo para ser um inativo no decurso da vida, muito ao contrário, serviu apenas como mais uma barreira a ser superada. Dizem, que Deus marca pra ter sob seus olhos, dois tipos de homem, os que ele mais gosta e os mais perigosos, apenas não sei em qual desses grupos Ele me classificou.
Calma, coragem e superação, sobre essas três palavras baseie minha vida. Calma pra poder em qualquer circunstância saber que decisão tomar. Coragem pra enfrentar tudo o que de adverso a vida colocou no meu caminho e superação pra poder sair com o rosto erguido do fundo do poço, todas as vezes que a vida me jogou lá.
Jamais me deixei ficar à margem do caminho e tenho certeza, não fui um peso na sociedade, dei a ela minha parte de contribuição ajudando a educar muitos jovens e os preparando para enfrentar a vida com sucesso.
Coragem, sempre procurei ter, principalmente diante das adversidades, mas uma vez ela me faltou, apenas uma vez e por essa falha me penitencio até hoje, não a tive em dose suficiente para acompanhar os últimos momentos de minha mãe. Logo a ela que foi minha companheira inseparável por toda a vida e em todos os momentos. Mas a vida não se demora em dias passados, e continua independente da nossa vontade.
Não deixei marcas profundas no meu caminho como grandes atos ou fortunas, apenas alguns filhos para darem continuidade à família e ao nome, e levarem mais adiante os pensamentos e diretrizes que incuti neles. Como diz Gibran, cada filho é uma seta viva atirada pra longe de nós, na estrada da vida. E eles chegam onde a vida não nos permitiu chegar, afinal, bem poucos são como meu pai, que está chegando aos noventa com a mesma disposição que tinha aos quarenta.
Aproveito a oportunidade para pedir encarecidamente perdão, perdão a todos os que, ao longo dessa vida de uma forma ou de outra eu magoei ou fiz sofrer, são os pecadilhos que a vida nos impõem e que temos que arrastar conosco pela existência afora.
Mas agora tenho que deixar que a alegria predomine diante dessa demonstração de amor por parte de meu pai e de meus irmãos ao me presentearem com tão magnífica festa e das presenças ao meu lado de tantos amigos que abrilhantam esse momento.
A minha companheira, do mais profundo da alma, o meu muito obrigado pela tolerância, paciência e pelo amor que me devota.
Por isso, deixo agora de ser o homenageado do dia e aproveito a oportunidade para homenagear a todos os parentes e amigos presentes, e agradecer pelas suas presenças.
Muito obrigado, obrigado mesmo!"
EDUARDO DE CASTRO SAMPAIO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário