NOSSO CANAL - VÍDEOS RECOMENDADOS

Loading...

ASSISTA OS VÍDEOS


EU VOCÊ E JAMES, JUNTOS NO YOU TUB


Há um ano comecei a formatar um blog que, na verdade, nem eu sabia ao certo o que pretendia e nem como seria esse “filho”, já que existiam muitos blogs falando com propriedade sobre Parkinson. Resultado: coloquei em "stand by". Queria colocar as idéias no lugar e aguardar uma inspiração.

Por que o nome EU, VOCÊ E JAMES?

EU: podemos falar dos nossos sonhos, aspirações, de receitas, atualidades, alegrias e tristezas, e variedades diversas.
VOCÊ: é a principal razão da existência do blog. É quem vai ajudar na construção e divulgação do espaço que vai ser seu. O espaço é livre.
JAMES: Vixe... Esse aí não é fácil. Como já disse acima, existem muitos blogs que tratam do assunto com competência científica e isso é muito bom. A proposta é que seja uma abordagem bem suave, com humor, pois necessitamos muito de diversão e alegria. Não podemos nos envolver apenas com os aspectos fisiológicos do Parkinson. Vamos tratar do tema com leveza.

Com o Sr. James aprendi, além de outras coisas:
- Ter calma, já que os nervos são o principal fator de problemas para nós;
- Ter sempre um projeto de vida para se apaixonar: como dizia Chico Xavier, estar apaixonado por um projeto faz com que Deus nos dê mais tempo de vida;
- Me movimentar mais, lembrando do sábio Almir Sater na música Tocando em Frente: “Ando devagar porque já tive pressa...”.

E com minha amiga Dalva Molnar aprendi muitas coisas, inclusive que temos muito TA...LEN...TO.

Este blog está trocando de roupa- AGUARDE: EM BREVE NOSSO CLOSET ESTARÁ COMPLETO

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Teste de imagem ajuda médicos no diagnóstico de distúrbios do movimento

Desenvolvida pela GE Healthcare, substância usada para detectar a presença de transportadores de dopamina no cérebro
Graças a uma nova técnica de imagem de diagnóstico, os médicos podem avaliar pacientes com problemas neurodegenerativos como o mal de Parkinson. O Northwestern Memorial Hospital, nos Estados Unidos, está entre as primeiras instituições no país a oferecer o DaTSCAN, o agente de imagem latente aprovado pelo FDA para a avaliação dos distúrbios do movimento. Até agora, não houve testes definitivos para identificar a doença, obrigando os médicos a contar com exames clínicos para fazer um diagnóstico. Esta tecnologia possibilita que os médicos diferenciem o Parkinson de outros distúrbios de movimento.
"A digitalização por si só não faz o diagnóstico de Parkinson, mas nos permite identificar os pacientes que apresentam perda de dopamina, substância química responsável ??pelos sintomas. Este é um passo muito importante que possibilitará aos médicos identificar com precisão e tratar perturbações do movimento, esperamos que isso nos permita entender melhor essas doenças ao longo do tempo", disse Tanya Simuni, neurologista do Northwestern Memorial Hospital.

Desenvolvido pela GE Healthcare, o DaTSCAN é uma substância usada para detectar a presença de transportadores de dopamina (DAT) no cérebro. O paciente recebe uma injeção com o agente de contraste e, em seguida, passa pela emissão de fóton na tomografia computadorizada (SPECT). O teste captura imagens detalhadas do sistema de dopamina do cérebro e pode fornecer evidências visuais da presença de transportadores de dopamina. Imagens de pacientes com doença de Parkinson ou síndrome parkinsoniana vão mostrar os baixos níveis de dopamina. Uma varredura de SPECT examina a função cerebral, podendo mostrar alterações químicas no cérebro.
"Embora pareçam semelhantes, outros distúrbios de movimento exigem uma gestão diferente. O DaTSCAN nos permite confirmar um diagnóstico precoce e iniciar o tratamento correto mais cedo. Estamos esperançosos que isso conduza a uma melhor qualidade de vida para esses pacientes com resultados mais eficazes no longo prazo, bem como a proteção contra a tratamentos desnecessários iniciados por causa de erros de diagnóstico", disse Simuni.
Os pesquisadores também estão esperançosos de que DaTSCAN será útil para o tratamento do mal de Parkinson ao longo da vida de um paciente. "Muitas perguntas sobre o doença de Parkinson poderão ser respondidas se o DaTSCAN for capaz de nos mostrar as alterações químicas do cérebro ao longo do tempo", prevê Simuni.
Desenvolvida pela GE Healthcare, substância usada para detectar a presença de transportadores de dopamina no cérebro

Graças a uma nova técnica de imagem de diagnóstico, os médicos podem avaliar pacientes com problemas neurodegenerativos como o mal de Parkinson. O Northwestern Memorial Hospital, nos Estados Unidos, está entre as primeiras instituições no país a oferecer o DaTSCAN, o agente de imagem latente aprovado pelo FDA para a avaliação dos distúrbios do movimento. Até agora, não houve testes definitivos para identificar a doença, obrigando os médicos a contar com exames clínicos para fazer um diagnóstico. Esta tecnologia possibilita que os médicos diferenciem o Parkinson de outros distúrbios de movimento.
"A digitalização por si só não faz o diagnóstico de Parkinson, mas nos permite identificar os pacientes que apresentam perda de dopamina, substância química responsável ??pelos sintomas. Este é um passo muito importante que possibilitará aos médicos identificar com precisão e tratar perturbações do movimento, esperamos que isso nos permita entender melhor essas doenças ao longo do tempo", disse Tanya Simuni, neurologista do Northwestern Memorial Hospital.

Desenvolvido pela GE Healthcare, o DaTSCAN é uma substância usada para detectar a presença de transportadores de dopamina (DAT) no cérebro. O paciente recebe uma injeção com o agente de contraste e, em seguida, passa pela emissão de fóton na tomografia computadorizada (SPECT). O teste captura imagens detalhadas do sistema de dopamina do cérebro e pode fornecer evidências visuais da presença de transportadores de dopamina. Imagens de pacientes com doença de Parkinson ou síndrome parkinsoniana vão mostrar os baixos níveis de dopamina. Uma varredura de SPECT examina a função cerebral, podendo mostrar alterações químicas no cérebro.

"Embora pareçam semelhantes, outros distúrbios de movimento exigem uma gestão diferente. O DaTSCAN nos permite confirmar um diagnóstico precoce e iniciar o tratamento correto mais cedo. Estamos esperançosos que isso conduza a uma melhor qualidade de vida para esses pacientes com resultados mais eficazes no longo prazo, bem como a proteção contra a tratamentos desnecessários iniciados por causa de erros de diagnóstico", disse Simuni.

Os pesquisadores também estão esperançosos de que DaTSCAN será útil para o tratamento do mal de Parkinson ao longo da vida de um paciente. "Muitas perguntas sobre o doença de Parkinson poderão ser respondidas se o DaTSCAN for capaz de nos mostrar as alterações químicas do cérebro ao longo do tempo", prevê Simuni.
Fonte: Isaude.net

Nenhum comentário:

Postar um comentário